top of page
  • Foto do escritorRonald Américo

Bactérias ‘Vampiras’: Descobertas e Implicações na Saúde Humana

Pesquisadores fizeram uma descoberta descrita como “vampirismo bacteriano”, identificando tipos específicos de bactérias que são atraídas pelo sangue humano – atração que pode levar a infecções fatais.


A equipe da Universidade Estadual de Washington e da Universidade de Oregon descreve que essas bactérias mortais são atraídas para o soro – a parte líquida do nosso sangue – em razão dos nutrientes e da energia que ele fornece. Isso pode ser um problema particular para pessoas com Síndrome do Intestino Irritável (SII), no qual o sangramento intestinal pode oferecer às bactérias do intestino um caminho para a corrente sanguínea. No entanto, estes resultados também lançam luz sobre potenciais novas rotas de tratamento.


Figura 1 - Ação de uma infecção bacteriana e o tropismo da bactéria para o plasma  . (Glenn et al., eLife, 2024)


“As bactérias que infectam a corrente sanguínea podem ser letais” — diz o microbiologista Arden Baylink, da Universidade Estadual de Washington — “Aprendemos que algumas das bactérias que mais comumente causam infecções na corrente sanguínea realmente detectam uma substância química no sangue humano e nadam em direção a ela”.


Para verificar essa atração das bactérias pelo sangue, os pesquisadores usaram um dispositivo customizado para injetar pequenas quantidades de fluido e um microscópio de alta potência para analisar a interação entre bactérias e sangue.


Figura 2 - Imunologista Siena Glenn, da Universidade Estadual de Washington, usando um microscópio de alta potência — Foto: Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Estadual de Washington


Verificou-se que cepas de três bactérias conhecidas por causarem infecções fatais, pertencentes às espécies Salmonella enterica, Escherichia coli e Citrobacter koseri, eram atraídas pelo soro humano.


Figura 3 - Representação imagética de uma E. Coli ‘vampira’ - Metrópoles, 2024


Além disso, a equipe identificou algumas das interações biológicas: parece que o aminoácido serina é um dos produtos químicos que as bactérias podem sentir, procurar e consumir, através de receptores protéicos específicos. Essa resposta bacteriana não demora muito. Nos experimentos realizados para o estudo, demorou menos de um minuto para que esses tipos de bactérias percebessem que havia sangue por perto e se dirigissem a ele. “Mostramos aqui que a resposta de atração bacteriana ao soro é robusta e rápida”, escrevem os pesquisadores no artigo publicado.


Os tipos de bactérias aqui investigados, da família Enterobacteriaceae, já foram associados a condições como sangramento gastrointestinal e sepse, principalmente quando há envolvimento de SII. A ideia é que essas bactérias estejam se apegando ao sangramento interno que geralmente acompanha a SII, e, assim que pode-se levar ao óbito. Estima-se que a Síndrome do Intestino Irritável (SII) afeta 1 em cada 7 brasileiros, levando a outras doenças crônicas e complicações de saúde.


Saber mais sobre como as bactérias detectam o soro no sangue e fazem uso dele pode direcionar os tratamentos e eventualmente salvar vidas – embora seja improvável que dentes de alho e estacas no coração estejam envolvidos.




“Ao aprendermos como essas bactérias são capazes de detectar fontes de sangue, no futuro poderemos desenvolver novos medicamentos que bloqueiem essa capacidade”, diz a pesquisadora Siena Glenn.


“Esses medicamentos podem melhorar a vida e a saúde das pessoas com SII que apresentam alto risco de infecções da corrente sanguínea”, completa.






REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS








コメント


bottom of page