top of page
  • Foto do escritorBeatriz Franco

Somos todos Hulks!

Incidência de raios gama em asteroides pode ter fornecido as condições necessárias para a produção de aminoácidos que foram essenciais para a origem da vida na Terra


Um dos super heróis mais conhecidos e amados é o Incrível Hulk, alter ego do personagem do Universo Marvel nomeado de Bruce Banner. O personagem é, definitivamente, caracterizado por sua coloração verde e força que vem à tona quando Bruce passa por algum momento de raiva ou angústia. O pequeno Banner sempre foi muito inteligente e era considerado uma criança prodígio, mostrando interesse em Ciências, o que se concretizou na sua escolha de faculdade: Física Nuclear em Oxford, tornando-se um cientista. Ao longo de seus estudos, Bruce adquiriu um interesse por radiação gama (radiação eletromagnética de alta frequência) e se especializou no tema. Um importante passo para sua história foi ingressar no Departamento de Defesa Nuclear dos Estados Unidos para desenvolver suas pesquisas. Na base militar, começou a desenvolver bombas de raios gama. Certo dia, Bruce foi realizar a comprovação de funcionamento de uma das bombas na área subterrânea, minutos antes da ativação do equipamento, um civil invadiu a área de testes (a qual receberia uma “chuva” de raios gama durante o período de teste). O Físico Nuclear foi salvar o civil e conseguiu, entretanto, não escapou de ser atingido por radiação. Teoricamente, a exposição aos raios gama deveria ter matado Bruce, mas, surpreendentemente, seu corpo absorveu a radiação, fato que modificou o sistema genético do cientista, transformando-o no famoso Hulk.



Torna-se muito curioso o fato de uma história fictícia ser mais detalhada e concreta do que o surgimento da vida na Terra, isso se deve ao fato de que há muitas discordâncias entre a comunidade científica atual sobre a origem da vida no planeta. Será que os elementos fundamentais já estavam aqui? Se sim, o que disparou esse processo? Outras hipóteses postulam sobre os “tijolos da vida” serem originários do meio galáctico ou até intergaláctico: e se a vida surgiu a partir das colisões do recém formado planeta Terra com os asteroides que continham os blocos fundamentais da vida?

Algumas pesquisas realizadas mostraram que reações entre moléculas simples, como amônia e formaldeído, poderiam sintetizar aminoácidos (nome formal para os “blocos fundamentais” anteriormente citados) e outras macromoléculas. Entretanto, água e calor são dois elementos indispensáveis para que as reações ocorram.

Entre os vários asteroides que estão, ou estiveram, presentes no Universo, existe uma classe do corpo celeste denominado como condritos carbonáceos. Esses asteroides são caracterizados por possuir água em sua composição, o que resolve a primeira condição para que as reações ocorram. Além disso, o decaimento do Alumínio 26 (presente nos condritos carbonáceos) produz raios gama que fornece calor para o sistema.


No dia 7 de dezembro de 2022, um grupo de pesquisadores publicou, no site NewScientist(https://www.newscientist.com/article/2350196-building-blocks-for-life-may-be-able-to-form-in-radioactive-meteorites/) , um artigo que disserta sobre o resultado de um experimento que comprovada o fato teórico apresentado nos parágrafos anteriores. Basicamente, o processo experimental coletou, em tubos de ensaios, amostras de formaldeído e amônia, ambos os compostos dissolvidos em água, e irradiou as soluções com raios gama de alta energia (produzidos a partir do decaimento do Cobalto 60). O resultado foi o aumento da produção dos seguintes aminoácidos: alanina, glicina, ácido aminobutírico, ácido glutâmico, beta alanina, ácido beta amino sobultinico.



Com os dados, profissionais estimaram que levaria entre mil e cem mil anos para produzir a quantidade de alanina e beta alanina encontrada no meteorito Murchison (corpo celeste encontrado na Austrália, em 1969, que contém grãos de poeira estelar formados há 7,5 bilhões de anos).

Será que essa teoria está correta? Realmente a vida originou-se a partir de aminoácidos produzidos em asteroides com a ajuda de raios gama? Se isso realmente estiver correto, todos os indivíduos têm um pouco do Incrível Hulk, quem disse que não somos super heróis?




Dedico esse artigo a Enzo Maia, meu super herói favorito.



コメント


bottom of page