top of page
  • Foto do escritorHelena Maesano

Inteligência Artificial: benfeitora ou malfeitora?

A Inteligência Artificial vem sendo pauta de muitos debates envolvendo o mercado de trabalho. Existe uma grande preocupação com relação ao desaparecimento de empregos por conta da adesão tecnológica, impulsionando o desemprego estrutural. Mas, a dúvida que resta é: há um lado positivo?


O novo é, geralmente, muito temido pela sociedade. Ninguém gosta de mudar. Contudo, com um mundo tão acelerado, com tantas alterações, é preciso acompanhar e se modernizar para sobreviver. As vezes, as mudanças precisam ser incluídas na vida e aceitas como aliadas. Porém, atualmente, muitos olham para ela como uma "inimiga".


A Inteligência Artificial, e todo o desenvolvimento tecnológico é assustador. É difícil aceitar que você pode ser substituído por um robô. As pessoas procuram alguém para culpar, sem nem olhar para o lado positivo. Toda mudança traz impactos, e novas oportunidades. Sendo assim, é preciso se perguntar: o que a IA pode fazer por mim?



Imagem 1: Ilustração Inteligência Artificial


Tanto na vida corporativa, quanto na pessoal, essa tecnologia pode ser incluída a fim de as tornar mais eficientes e simples. Há muitos benefícios no anexo da novidade: as tarefas tornam-se mais automatizadas, desde a previsão de tendências com maior precisão até o maior aprimoramento na entrega de produtos. E com o desenvolvimento desses sistemas, até os custos podem se reduzir, tendo em vista que, com essa inteligência, os erros diminuem e a produtividade aumenta. Com isso, o emprego é facilitado, reduzindo as horas e esforços que o indivíduo precisa ter.


Além de que, mesmo que alguns trabalhos se tornem obsoletos, há o surgimento de um mercado novo. A I.A. pode ocupar o lugar de um tradutor, por exemplo, mas é necessário alguém para controlar esse sistema. É necessário o emprego de pessoas para que haja pesquisas de novas tecnologias, maneiras de apurá-las, organizar a máquina, e muito mais. O mundo do famoso "Computer Science" [ciência da computação] está em desenvolvimento e precisa de especialistas.


Como já visto, a I.A. pode levar a melhoria na qualidade de vida. Contudo, obviamente, o período de transição será um problema, uma vez que irá acentuar problemas sociais. Os detentores dessa tecnologia são beneficiados, enquanto as camadas populares ficam cada vez mais desfavorecidas, impulsionando uma terrível desigualdade social. Por outro lado, com uma implementação controlada dessas tecnologias, a longo prazo, essa execução pode ser muito benéfica.


O controle desses sistemas, por parte de seus criadores e investidores, é imprescindível. Não se pode só ter um intuito lucrativo, como automatizar a economia e maximizar o preço focando nos acionistas. Para ter um impacto realmente positivo, quem controlar tecnologias de I.A. precisa ter o objetivo de fazer o bem. Por exemplo, opções como a enfermeira robô, Grace. Ela traz um apoio emocional para idosos em asilos nos Estados Unidos, respondendo suas perguntas, ajudando no contato com a sua família...



Imagem 2: Enfermeira Grace


Portanto, a inteligência artificial pode ser uma luz para a sociedade, um fator que leva a humanidade a um estágio nunca imaginado. Mesmo que ela aparente assustadora, uma mudança drástica no modo de vida, a Inteligência Artificial pode se revelar incrível caso organizada nas mãos certas, com o propósito de fazer o bem.


Referências Bibliográfico







bottom of page